Setembro Vermelho: um mês para reforçar o cuidado com a saúde do coração

Setembro Vermelho
6 minutos para ler

No Brasil, as doenças cardiovasculares são responsáveis por mais de 380 mil mortes no ano. Cerca de mil óbitos por dia, correspondendo a 30% do total das mortes no país, como aponta a Sociedade Brasileira de Cardiologia (SBC)*. Esses dados, que já eram alarmantes no ano de 2000, incentivaram a criação do chamado “Setembro Vermelho”, campanha para a conscientização, prevenção e tratamento das doenças cardiovasculares. 

Neste artigo, você vai entender de qual forma a campanha – focada em conscientização e ações preventivas – pode ajudar a diminuir o risco de desenvolver doenças relacionadas ao coração.

Setembro vermelho contra dados alarmantes

O Brasil registra a marca de uma morte a cada 40 segundos por doenças cardiovasculares, o dobro de óbitos causados por todos os tipos de câncer juntos. Esses números, divulgados pela Agência Brasil, representam duas vezes mais mortes que todas as causas externas (acidentes e violência), o triplo das doenças respiratórias e o sêxtuplo de todas as infecções, incluindo a AIDS.

De acordo com dados do Hospital do Coração, só a hipertensão, causadora de muitas consequências cardiovasculares, é responsável por 40% dos infartos e 80% dos AVCs. Isso acontece porque a hipertensão provoca danos nas artérias por todo o corpo, e esse enfraquecimento pode levar aos eventos mencionados. 

No mundo todo, a doença cardíaca isquêmica, causada pelo acúmulo de placas de gordura no coração, é responsável por cerca de 8,9 milhões de mortes em um ano. As doenças isquêmicas, também chamadas de doenças arteriais coronarianas, afetam as artérias do coração e comprometem a circulação sanguínea. A consequência é a diminuição oxigênio e de nutrientes para os músculos do coração, o que provoca a angina (dor no peito) e pode levar ao infarto.

Há dois tipos de doença isquêmica, a crônica e a aguda. Na crônica, o paciente tem dores no peito ao realizar atividade física, mas melhora com o repouso. A isquemia aguda ocorre mesmo com a pessoa em repouso, e se durar mais de 20 minutos, pode tornar-se um infarto.

Setembro Vermelho: por que conscientizar é o melhor caminho? 

A boa notícia é que são muitas as estimativas e pesquisas relatando que a  conscientização das pessoas pode revolucionar as doenças cardiovasculares no mundo. Na verdade, pequenas mudanças de hábitos já dão resultados realmente positivos e essa é a missão do Setembro Vermelho.

90% dos casos de primeiro infarto e derrame (AVC) poderiam ter sido evitados se a gente conseguisse dar atenção especial para fatores que são potencialmente controláveis e fáceis de identificar, como diabetes, pressão alta, colesterol desfavorável, sedentarismo, obesidade, tabagismo, estresse, ansiedade, depressão e uma dieta inadequada. Por isso, separei algumas dicas para a prevenção de doenças cardiovasculares. 

Dicas básicas para prevenir doenças cardiovasculares

1. Faça atividade física regular. Pelo menos 150 minutos de atividade moderada, como uma caminhada, ou 75 minutos de alguma atividade mais intensa, como basquete, futebol, natação etc.

2. Tenha uma dieta mais saudável. Busque uma dieta favorável à saúde, que priorize vegetais, frutas, verduras e legumes. De 3 a 5 porções por dia é o ideal.

3. Tenha um sono de qualidade. É muito importante organizar nossos horários de forma a termos um bom descanso. A maioria das pessoas precisa de 7 a 9 horas de sono, mas tem de ser um sono sem interrupções, num local tranquilo, sem ter comido demais ou ingerido outras substâncias antes de deitar.

4. Cuide da sua saúde mental. O estresse e a ansiedade têm o mesmo peso que o tabagismo para alguém ter o primeiro infarto. Então, cuidar da saúde mental deve ser uma prioridade. Saiba que é possível mudar o destino através de uma boa prevenção, uma mudança no estilo de vida.

Mudança no Estilo de Vida (MEV)

A mudança no estilo de vida (MEV) é uma das maiores aliadas no combate às doenças cardiovasculares e, portanto, na campanha Setembro Vermelho. Baseada em nutrição, atividade física, qualidade do sono, controle do consumo de tóxicos, manejo do stress e relacionamento interpessoal, a MEV propõe, por meio de uma abordagem multidisciplinar, o empoderamento do paciente como promotor de sua própria saúde, ou seja, tudo o que é preciso para minimizar os riscos para as doenças cardiovasculares e diversas outras.

Um direcionamento importante para a prática de atividade física e promoção de saúde é a Diretriz da OMS. No caso de indivíduos saudáveis e assintomáticos, as recomendações são de, pelo menos, 150 a 300 minutos de atividade física por semana de moderada intensidade (ou atividade física vigorosa equivalente) para todos os adultos. Para crianças e adolescentes, a indicação é, em média, 60 minutos de atividade física aeróbica moderada por dia.

Esse tempo semanal pode ser acumulado durante os dias da semana, podendo ser dividido de acordo com a rotina da pessoa.

Tecnologias complementam a prevenção

Uma aliada importantíssima na luta contra as doenças cardiovasculares é a tecnologia, que além de ser usada com o objetivo de diminuir a incidência desses eventos também dá suporte no reconhecimento e tratamento dos pacientes. 

Se a prevenção não foi suficiente ou, mesmo prevenindo, houve o desenvolvimento de uma doença cardiovascular, o tempo passa a ser o maior desafio para esse paciente. Por isso, soluções tecnológicas que diminuam a distância entre o sintoma e o tratamento são decisivas.

Diante desse cenário, a execução e a interpretação rápida do Eletrocardiograma (ECG) reduz a mortalidade intra-hospitalar de pacientes com Infarto Agudo do Miocárdio com Supra de ST (IAMCSST).

E é com foco nesta redução que o Kardia foi desenvolvido. Nesse produto, a Neomed reúne médicos especialistas e Inteligência Artificial para emitir laudos em até 5 minutos de pacientes infartados. Essa otimização garante o tratamento precoce e assertivo para o paciente, reduzindo as consequências que o infarto pode causar. Tempo é músculo! 

* SBC promove campanha Setembro do Coração

Você também pode gostar

Deixe um comentário