Kardia, da Neomed, prevê impactar mais de 200 mil vidas nos próximos dois anos

4 minutos para ler

Para tornar o diagnóstico e tratamento de doenças cardiovasculares (DCV) acessível, e mitigar os números alarmantes da enfermidade no Brasil e no mundo, a Neomed desenvolveu o hub Kardia, que prevê impactar mais de 200 mil vidas nos próximos anos. A solução acelera a detecção, diagnóstico e conduta médica em casos de doenças do coração.

Em sete meses, desde o início da operação do hub cardiológico (de abril a novembro de 2021), o Kardia está em 12 hospitais da rede pública de saúde e impactou mais de 5.898 vidas –  destas, 6,46% (381) apresentaram alterações compatíveis com eventos isquêmicos (correntes de lesão ou isquemia miocárdica), que demandam atendimento rápido emergencial. 

“Os dados obtidos revelam que, no cenário de dor torácica na sala de emergência, a ferramenta se mostrou viável e com grande potencial de redução do tempo de início do tratamento de pacientes com Infarto Agudo do Miocárdio (IAM)”, afirma o cardiologista Diandro Marinho Mota, Diretor Médico da Neomed. 

A rapidez no diagnóstico é possível por conta de uma equipe médica qualificada aliada à Inteligência Artificial (IA) para identificar eletrocardiogramas (ECGs) com alta probabilidade de alterações, que devem ser laudados em até cinco minutos pelo cardiologista de plantão na plataforma. Em seguida, é possível consultar a medida terapêutica recomendada por meio de um ChatBot, criado com o mais alto crivo científico, seguindo as diretrizes da Sociedade Brasileira de Cardiologia e com suporte de um médico cardiologista.

A análise dos dados preliminares de impacto da implementação do sistema, resultou na submissão e escolha do projeto para apresentação no 76º Congresso Brasileiro de Cardiologia, o mais importante evento científico da especialidade. 

A expectativa da empresa é de ter mais de 200 mil pacientes impactados pelo Kardia nos próximos dois anos – reduzindo, assim, a distância entre sintomas e o tratamento.

O Kardia prevê impactar mais de 200 mil vidas nos próximos dois anos

Dois problemas, uma solução: como o Kardia está reduzindo as distâncias na Saúde 

A doença cardiovascular (DCV) é a principal causa de morte no Brasil e no mundo, sendo o infarto agudo do miocárdio (IAM) o principal responsável por tal liderança. Mais de 300 mil pessoas sofrem ataques cardíacos todos os anos (Datasus, 2019). Nestes casos, o tempo para dar início ao tratamento é fundamental para melhorar as chances de vida, além de diminuir anos perdidos por incapacidade.

Outra dificuldade enfrentada na saúde brasileira é a desigual distribuição de médicos entre as regiões. Dos médicos com título de especialista no Brasil, apenas 4,1% deles são cardiologistas, sendo que a maior parte se concentra nos grandes centros. Neste contexto, as soluções tecnológicas como a da Neomed são capazes de diminuir as distâncias da saúde aproximando médicos de pacientes – sempre aliada a uma equipe médica de alto nível e selecionada pelo mais alto nível técnico.  

“Cada minuto faz a diferença nos casos críticos, por isso, o diagnóstico que entregamos em no máximo cinco minutos gera um impacto que pode ser traduzido em anos extras de vida para os pacientes. Já salvamos mais de 53 anos de vida da população, daqueles que apresentaram eletrocardiogramas (ECGs) críticos, além de termos diminuído significativamente os anos perdidos por incapacidade”, afirma o cardiologista Diandro Marinho Mota, Diretor Médico da Neomed. 

O kardia em números

Referências: 
Mais informações: https://www.neomed.tech/kardia  
Scheffer M. et al., Demografia Médica no Brasil 2020. Acesse aqui
Dados OMS: Link.
Dados Datasus. Link

Você também pode gostar

Deixe um comentário