Afinal, você sabe o que é e qual a importância do holter?

holter
6 minutos para ler

Segundo a OMS (Organização Mundial da Saúde), estima-se que 17 milhões de pessoas falecem anualmente no mundo por causa de problemas cardíacos, sendo a maior causa de mortes. Logo, é essencial o cuidado e prevenção de doenças cardiovasculares para reduzir esse número alarmante.

Nesse contexto, o holter é um exame que realiza o diagnóstico de doenças cardiovasculares, como arritmias e a fibrilação arterial. O objetivo é monitorar os batimentos cardíacos durante um intervalo de tempo.

Com a evolução da tecnologia, começaram a surgir sistemas e ferramentas para auxiliar a gestão desses exames, como o telelaudo, que garante confiabilidade e rapidez.

Selecionamos algumas informações sobre o holter e como o uso da telemedicina tem ajudado na precisão de resultados. Aproveite a leitura!

O que é holter?

O holter tem função similar ao eletrocardiograma. Entretanto, tem maior duração, e o paciente deve permanecer com o aparelho durante um período de geralmente 24 horas. Por meio dele, é possível monitorar os batimentos cardíacos durante o dia, sendo indicado para detectar arritmias, taquicardias e outros problemas associados ao coração.

Trata-se de um monitor portátil que fica acoplado junto ao corpo da pessoa submetida ao exame. É indolor, e o paciente pode executar todas as atividades do dia a dia normalmente, exceto tomar banho enquanto ainda estiver com o aparelho, já que isso implicaria na imprecisão dos resultados.

Como funciona?

Como mencionado, o exame tem uma duração maior do que alguns outros procedimentos para prevenção de problemas cardíacos. Assim, o paciente comparece no laboratório para realizar o posicionamento dos eletrodos e, também, do holter. Eles são fixados no tórax e interligados entre si.

Com os 4 eletrodos posicionados, é possível verificar o batimento cardíaco e entender se há alguma alteração. Enquanto está com o aparelho, é indicado que o paciente reserve um tempo para anotar acontecimentos do dia ou, até mesmo, aspectos que podem estar relacionadas a algum problema, como palpitações e tontura.

Atividades de rotina podem ser executadas normalmente. Ou seja, é possível trabalhar, estudar e fazer qualquer outro tipo de tarefa necessária. Contudo, como vimos, não é permitido tomar banho com o aparelho. Os especialistas também não recomendam deitar-se em colchão ou travesseiro magnético, pois isso pode prejudicar a eficiência do resultado.

Nesse procedimento, é levado em conta a frequência cardíaca considerada normal. Logo, em grande parte dos casos, os batimentos variam entre 60 e 100 por minuto. Assim, com base nesse parâmetro, o exame indica possíveis alterações e doenças relacionadas.

Quando é solicitado?

O holter é solicitado após a manifestação de alguns sintomas no paciente. Dessa forma, o médico realiza uma avaliação e, a partir desses sinais, é possível solicitar a realização do exame. Alguns fatores considerados são:

  •  tontura;
  •  palpitação;
  •  falta de ar.

Essas são queixas bastante comuns em consultórios e hospitais e, portanto, precisam ser avaliadas, já que há diversas hipóteses clínicas que justificam os sintomas. Assim, o holter é visto por muitos especialistas como uma solução mais precisa para descobrir o problema em questão.

Mas há ainda outros grupos de pessoas cujas condições favorecem a solicitação de um exame holter. Por exemplo, aqueles pacientes que, mesmo com a ausência de sinais sintomáticos, já apresentaram alguma anormalidade ou doença cardíaca e precisam avaliar periodicamente a frequência dos batimentos do coração.

Nesse caso, pessoas que já sofreram infarto do miocárdio ou já realizaram cirurgias cardíacas podem ser submetidas ao holter, principalmente como método de prevenção e monitoramento do quadro. Os portadores de marcapasso também fazem parte do grupo e, quando necessário, o holter é solicitado pelo médico.

Portanto, é essencial entender cada um desses perfis ou sinais para que uma análise cuidadosa seja realizada e haja a verificação da necessidade de submeter o paciente ao exame holter.

Quais as vantagens da telemedicina no holter?

telemedicina é uma alternativa para assegurar a precisão dos exames e agilidade na entrega de resultados. Com a inserção dessa tecnologia na área da saúde, é possível garantir ao paciente uma alta qualidade na hora de emitir o laudo, por exemplo.

O telelaudo permite que especialistas tenham acesso às informações detalhadas do holter mesmo à distância. Dessa forma, as clínicas conseguem otimizar outros setores, melhorar o atendimento e, ainda, certificar-se de que os resultados serão entregues ao público de maneira precisa e confiável.

Também reduz os custos envolvidos, pois não é necessário utilizar materiais, como papeis e envelopes, o que implica em um gasto significativo, por causa do volume de pacientes e exames realizados todos os meses. Como comentado, a produtividade também aumenta e, assim, a equipe consegue gerenciar melhor o tempo com o foco em atividades estratégicas.

Além disso, o paciente tem mais comodidade e agilidade, já que com o auxílio da telemedicina, o comprometimento da entrega de resultado é de 24 horas, o que torna-se um ponto positivo, tanto para o público que tem em mãos o documento o mais rápido possível quanto para os profissionais que conseguem atender uma demanda expressiva.

Sabemos que um erro relacionado ao diagnóstico do exame pode comprometer a saúde do paciente e a reputação da clínica. Então, é importante que essa tecnologia seja usada a favor de todos os envolvidos, prezando a qualidade.

Portanto, fornece mais agilidade no atendimento ao público, sem perder a veracidade dos dados inseridos no laudo.

O holter é um exame eficiente e indicado para o diagnóstico de arritmias cardíacas e demais problemas que estejam associados ao coração. Ao longo do artigo, vimos que ele funciona como um monitoramento apurado da frequência cardíaca do paciente, analisando possíveis alterações nos batimentos ou outros problemas que podem surgir.

Vimos também que o uso da telemedicina é uma maneira de garantir mais precisão no laudo e mais agilidade na entrega ao paciente.

Por isso, é importante ficar atento aos sinais que indicam alguma anormalidade cardíaca e, caso necessário, procurar a ajuda de um médico especialista para solicitar o exame e ter uma visão mais completa sobre seu quadro clínico.

Siga-nos nas redes sociais para ter acesso a mais conteúdos como este e fique por dentro de todas as novidades. Estamos no LinkedIn e Facebook!

Powered by Rock Convert
Você também pode gostar

Deixe uma resposta

-