O que é e como é feito o Eletrocardiograma? Entenda!

6 minutos para ler

Infartos, arritmias e outros problemas fazem parte da realidade de uma parcela significativa da população mundial. Para prevenir e tratar doenças cardiovasculares, o eletrocardiograma é um exame bastante utilizado a fim de identificar qualquer alteração.

Por meio dele, o paciente é monitorado e o especialista consegue visualizar com clareza se as atividades elétricas do coração estão dentro do padrão ou apresentam alguma anormalidade. Por esse motivo, separamos algumas informações importantes acerca desse exame. Se você quer saber mais sobre o procedimento, como ele é realizado e qual o papel da telemedicina, nesse caso, continue a leitura deste post. Vamos lá?

O que é o Eletrocardiograma?

Como explicado, o Eletrocardiograma analisa as atividades elétricas do coração. Para isso, são usados eletrodos que captam as variações das quantidades de íons de sódio. Com gráficos, o médico identifica bloqueios ou outros problemas associados aos músculos.

É um exame essencial para que o especialista consiga entender qual é o quadro clínico do paciente e qual é a melhor maneira de conduzir a situação. Não é invasivo e costuma ser rápido, então, não gera desconforto para aqueles que são submetidos ao procedimento.

Apesar de ser uma etapa importante do diagnóstico, o eletrocardiograma, em grande parte dos casos, aponta quais são as possíveis doenças encontradas. Contudo, para concluir com precisão qual é o problema do paciente, é necessário investir em um exame mais aprofundado.

Qual o papel do eletrocardiógrafo?

Esse é o aparelho usado para captar as atividades elétricas do coração. É por meio dele que o cardiologista consegue obter os resultados e, a partir disso, buscar o tratamento mais compatível.

Existem alguns tipos de eletrocardiógrafo, sendo que alguns modelos são compactos e fáceis para usar. Com os eletrodos fixados na pele do paciente, ele coleta sinais cardíacos e transfere todas as informações para a tela de um computador ou outro dispositivo.

No entanto, para que o eletrocardiograma funcione com exatidão e de acordo com o esperado é preciso certificar-se de que o produto tenha uma boa e útil velocidade, ou seja, é importante pesquisar antes de comprar, a fim de garantir que ele atende às suas necessidades.

Para saber mais, separamos modelos que podem ajudar você a entender. Confira!

EGC padrão

Como o próprio nome sugere, ele é o padrão e mais realizado por médicos cardiologistas para identificar problemas cardiovasculares. Esse é o exame mais simples e rápido. O paciente se deita em uma cama ou maca disponível. Após isso, é necessário remover a camisa para que os eletrodos sejam posicionados diretamente na pele do paciente. Além disso, é feita a limpeza do local, com algodão e álcool, para melhorar a eficácia do exame.

EGC de esforço

Para conseguir reconhecer possíveis falhas, o médico solicita que o paciente faça exercício físico durante o exame. Ele pode ser feito tanto em bicicletas ergométricas como em esteiras. Inicialmente, a intensidade da atividade é mais lenta, mas, ao longo do tempo, ela se torna mais rápida.

No entanto, durante o exame é possível parar em qualquer momento que sentir necessidade. Afinal, cada um conhece suas limitações, por isso, a pessoa que está sendo submetida do exame pode descansar quando precisar. No geral, ele tem uma duração média de 20 minutos e o recomendado é que o paciente utilize roupas adequadas para a prática de exercícios físicos.

Holter

O Holter consiste em um dispositivo que supervisiona as atividades elétricas da pessoa por 24 horas. Nele, você insere os eletrodos na pele, mas todas as tarefas diárias são realizadas normalmente. O cardiologista também solicita um relato sobre como foi a experiência durante o uso para auxiliar no diagnóstico.

É indicado para detectar principalmente arritmias cardíacas e outras alterações. É necessário que o paciente compareça ao laboratório para que especialistas posicionem corretamente o aparelho.

Qual a importância dos laudos de Eletrocardiograma?

Os resultados dos exames direcionam o cardiologista a promover o tratamento mais compatível com a situação de cada pessoa. Afinal, as ondas que retratam o ritmo cardíaco são fundamentais no diagnóstico e, até mesmo, na prevenção de problemas, como o infarto.

Outro ponto levado em conta é a frequência dos batimentos, que segue um padrão entre 60 e 100 por minuto para ser considerado como normal. Dessa forma, contar um especialista no assunto é crucial para que seja feita uma análise minuciosa.

Caso seja necessário, o cardiologista pode solicitar que exames mais específicos sejam feitos. Mas, na maioria dos casos, o eletrocardiograma é eficiente. Por esse motivo, ele é o primeiro procedimento executado quando há a suspeita de doenças cardiovasculares.

Como a telemedicina auxilia no laudo de Eletrocardiogramas?

O uso da telemedicina em clínicas, hospitais e outros ambientes da saúde é constante e promete ser implementado cada vez mais em setores médicos. Quando falamos em laudos, esse tipo de tecnologia também pode ajudar, pois é possível emitir diagnósticos precisos de forma rápida e fácil.

Isso acontece porque existem empresas que oferecem plataformas capazes de captar os dados gerados a partir do exame e, com isso, fornecer um resultado. Assim, o cardiologista ou outro profissional envia o arquivo digital com todos os sinais obtidos.

Dessa forma, uma equipe especializada na área analisará todos os gráficos e informações de determinada pessoa. Feito isso, o laudo online será enviado para o responsável e por fim, encaminhado ao paciente.

Com rapidez e qualidade, a telemedicina otimiza o tempo dos médicos que contam com uma agenda cheia. Além disso, é um processo seguro e que garante a precisão em resultados de exames.

Como vimos neste post, o Eletrocardiograma é um exame importante na área de cardiologia e tem um papel fundamental ao entender o funcionamento das atividades elétricas do coração. Por meio dele, o especialista visualiza os sinais e gráficos que indicam batimentos e outros aspectos importantes para a saúde do paciente. A emissão de laudos a distância também exerce grande importância, pois agiliza os resultados e beneficia o paciente e a clínica.

O que você achou desta leitura? Se desejar, deixe um comentário logo abaixo e compartilhe conosco uma dúvida ou opinião sobre o funcionamento de eletrocardiogramas!

Powered by Rock Convert
Você também pode gostar

Deixe um comentário